Sinopse

Giuseppe Caresia, imigrante do Trento, chegou ao sul do Brasil em maio de 1876, num navio a vapor, numa grande leva de imigrantes, enfrentou um mundo de peripécias e desipios gigantescos construindo - com outros imigrantes - um novo no mundo na Colônia Itajaí- Brusque, interior de Santa Catarina. Longe de seu país, perdendo seus pais tão logo aqui se estabeleceram, sem tutor, sem parentes próximos, viu-se patriarca da família aos 14 anos. Trabalhou arduamente, lutou muito em meio às adversidades e embrenhou-se na floresta em busca da caça e da madeira abundante para soluções. 

Juntamente com as irmãs Rosina e Marieta, os irmãos Giovanni e Franz, transpuseram incontáveis ??e apavorantes refugiados. Nesse ano de imigração (1876) também aportou aqui Francesco Pavesi (22 anos) italiano vindo de Crema (Lombardia) com seus pais. Igualmente vítima de desgraças e provações, sozinho em Porto Franco, logo constituiu família, casando-se com Elisabeta Carnevale, que veio a falecer 4 anos depois. Novamente se casou com Josefa Paini (de Mantova-It.) Tiveram seis filhos: Ângela, Agostinha, Agostinho, Fernando, Luiz e Francisco. Bravo guerreiro, disciplina incansavelmente. 

A morte trágica em 1902, levou um pedaço de história e de lutas. Giuseppe Caresia, homem carismático ergueu sua casa e constituiu família casando-se com uma jovem viúva Ernesta Demarchi, imigrante italiana de Mantova, em 1885. Com a esposa viveu uma vida digna e religiosa e teve quatro filhos, Elianna, Marian. Ele venceu como difíceis vicissitudes e intempéries da vida e deixou um legado de muito amor e sabedoria, além da escola que construiu e lecionou aos filhos e netos. 

Ao final de sua vida, aos 77 anos, esse bravo guerreiro bastante doente, perdeu seu filho Luigi e a filha Ermínia antes dele mesmo partir. Uma narrativa emocionante se desenrola espontaneamente, pois a autora privilegiada, a mãe da própria mãe o testemunho dos fatos e acontecimentos, e, os moradores de Botuverá (antiga Porto Franco), conhecedores das histórias dos avós e bavó, e bavó da bos propiciando beleza, emoções e dramaticidade a essa empolgante trajetória. Este belíssimo livro foi lançado em 2018 em Botuverá e Blumenau, Estado de Santa Catarina.

Autor

Izabella Pavesi é o nome literário de Izabel Pavesi (italo-brasileira), historiadora e poetisa. Autora de: “O Último Gerente”, “O Néctar da Vida”, “Buscando Vestígios”, o “O DESBRAVADOR – a trajetória heróica de Giuseppe Caresia, imigrante trentino-italiano” e “Singelas Mulheres”. Participou de inúmeras Antologias e Coletâneas desde 2005. É membro de: W.P.S. – World Poets Society, SEB - Sociedade E. Blumenau / SC, Associazione Intl. Mandala (A.C.I.M.A) – Milão-It., ACLAV – Espírito Santo / Brasil, Membro da AIAB – Academia Inclusiva Autores Brasilienses, Literarte, Academia Letras de Nova Trento / SC, Divine Académie Française des Arts Lettres et Culture e da AJEBSC – Ass. Escr. e Jornalistas / SC. Faz parte do INGESC - Instituto de Genealogia / SC. Prêmios: Menção Honrosa  A.C.I.M.A (2013 e 2014), do Varal do Brasil de Genebra (Suíça) em 2015, e da Rede Mídia Sem Fronteiras (2016, 2018 e 2020). Menção Honrosa no Concurso AJEB/MG em 2020. Troféu Destaque Literário da Rede Mídia 2016, 2018 e 2019. Autografou no XXVII Salão do Livro di Torino-Itália em 2014.