Melhores contos Mário de Andrade

Melhores contos Mário de Andrade

Sinopse

Esta seleção de Melhores contos Mário de Andrade traz os principais contos do autor como "O Besouro e a Rosa", "Vestida de preto", "O Peru de Natal", "Frederico Paciência" e "Tempo da Camisolinha". Os contos de Mário têm o dom de revelar, ao nos apresentarem personagens cotidianos em cenários de um Brasil que ficou no passado por meio de sua linguagem modernista, posturas e sentimentos que nos são extremamente familiares porque perenes. Talvez resida aí um dos motivos da eterna afeição dos leitores por estes contos. A seleção e o prefácio desta edição são de Telê Ancona Lopez, professora emérita e coordenadora da Equipe Mário de Andrade do IEB-USP, instituição que guarda o acervo do autor. A primeira edição dos Melhores contos Mário de Andrade data de 1987 e havia sido também selecionada e prefaciada pela estudiosa. Para esta reedição do livro, agora no formato de bolso, Telê reescreveu o prefácio, debruçando-se novamente sobre os contos selecionados, reapresentando-os de forma renovada e com frescor magistral ao público. O estabelecimento do texto é assinado por Aline Nogueira Marques, que trabalhou na Equipe Mário de Andrade junto aos originais do autor.

Autor

Mário de Andrade (1893-1945), paulista da capital, que cantou como nenhum outro, estréia com livro de poesia em 1917. Sua primeira obra modernista foi Paulicéia desvairada (1922). Foi um dos organizadores da Semana de Arte Moderna, na qual palestrou e recebeu muitas vaias. Teórico do Modernismo, além da obra pessoal, consagrou-se Ó militância jornalística, institucional e epistolar. Com Macunaíma (1928), atingiu o apogeu da prosa modernista. Praticou uma poesia de andamentos dilatados e poemas extensos, voltada para a meditação. Principais livros: Paulicéia desvairada (1922), Losango cáqui (1926), Clã do jabuti (1927), Remate de males (1930), Poesias (1941) e Poesias completas (1966).