Melhores contos Autran Dourado

Melhores contos Autran Dourado

Sinopse

Mário de Andrade sonhava "contar todas as histórias de Minas aos brasileiros do Brasil". Não contou. Autran Dourado, mineiro de Patos, contou algumas dessas histórias com lirismo, acidez, ironia, compondo um universo muito peculiar, típico das Gerais, filtrado e depurado através da sensibilidade de um escritor extremamente exigente com o seu texto.A maior parte da obra de Dourado está ambientada em Duas Pontes, cidade mítica, uma espécie de síntese de todas as cidades mineiras, com os seus cochichos, os seus dramas de consciência (como em "Mr. Moore", história de um pastor que acolhe um bandido em sua igreja), os seus momentos de ócio ("Os Mínimos Carapinas do Nada", uma metáfora do ato criativo), os seus segredos, as revelações súbitas de velhos dramas e tragédias, cortantes como uma faca só lâmina, as suas velhas terríveis e mandonas, de áspero coração, abrandado pela ternura de uma velha criada ("Aquela Destelhada"), o conhecimento da morte na infância ("Manuela em Dia de Chuva"), os velhos jogos humanos de poder, sedução, amor e ódio, quase todos transfigurados de experiências pessoais do autor, fatos presenciados ou descobertos na infância e adolescência, revitalizados por um estilo exato, sem rebarbas. Apenas o essencial, modulado pela nota poética ou humorística.Escritor prolífico, autor de mais de trinta livros, entre romances, novelas, ensaios, Autran Dourado se dedica ao conto desde o início de sua carreira, nos dias de aprendizado, ainda na adolescência. Naquela época se conscientizou de alguns dados essenciais ao gênero, que segue até hoje, e aconselha aos principiantes: "O que se deve buscar num conto é o efeito único, ao contrário de um romance, em que os efeitos são múltiplos, e mais, a linguagem deve ser tensa no conto, no romance deve ser distendida". A melhor lição prática é a leitura de seus contos.

Autor

Waldomiro Freitas Autran Dourado nasceu em Patos de Minas em 1926. É um dos mais importantes escritores brasileiros vivos. Como jornalista ocupou o cargo de Secretário de Imprensa do então presidente Juscelino Kubitschek, em 1954. Sua obra se insere num esforço de renovação da literatura brasileira mesmo que aparentemente volte-se para temas tradicionais, como a vida no interior ou a ambiência de fazenda. Na verdade, este traço demonstra a origem mineira do autor, bem como a influência de Faulkner, o que o levou a criar a cidade imaginária de Duas Pontes. Resgatando Minas Gerais, inspirou-se no barroco mineiro e espanhol. Sua obra forma um conjunto em que as gerações se sucedem, transitando entre os séculos do apogeu do ouro até os dias de hoje. É detentor de vários prêmios, entre eles o Prêmio Camões, em 2000. Seu romance mais célebre é Ópera dos Mortos e sua novela mais conhecida é Uma Vida em Segredo, adaptada posteriormente para o cinema. Pela Global Editora tem publicadas as seguintes obras: Vida, Paixão e Morte do Herói e Melhores Contos Autran Dourado, com seleção e prefácio de João Luiz Lafetá.