Maíra

Maíra

Sinopse

Em "Maíra", o escritor revive as emoções dos anos em que conviveu com os índios e narra a história de um índio que, adotado por um padre e convencido a seguir o sacerdócio, questiona sua verdadeira fé e entra em conflito por ter abandonado seu povo. Avá saiu de sua aldeia ainda menino e foi morar em Roma. Quando retorna para sua tribo, acompanhado da carioca Alma, vive momentos intensos na busca da integração com seu povo. Seu drama, em alguns momentos, desperta no leitor indignação e mostra a riqueza da cultura indígena e sua inadequação aos valores da sociedade cristã.Nesta obra Darcy constrói uma narrativa instigante e envolvente em torno de valores de uma cultura tão rica, oprimida, e contraditória com os valores hegemônicos da nossa sociedade, destacando as bases espirituais e materiais de um mundo primitivo que transcende e desafia o mundo dos civilizados

Autor

Darcy Ribeiro nasceu em Montes Claros, Minas Gerais, em 26 de outubro de 1922. Formado em Ciências Sociais pela Escola de Sociologia e Política de São Paulo em 1946, Darcy construiu uma brilhante carreira intelectual de projeção internacional, notadamente nos campos da antropologia, etnologia e educação. Além de ter sido um estudioso do modo de vida dos povos indígenas, Darcy os defendeu arduamente. Em 1954, organizou no Rio de Janeiro o Museu do Índio, o qual dirigiu até 1957. Também em 1954, elaborou o plano de criação do Parque Indígena do Xingu, situado ao norte do estado de Mato Grosso. Darcy Ribeiro destacou-se como escritor, educador e político, além de ter sido figura presente nos momentos centrais da história brasileira da segunda metade do século XX. Foi ministro-chefe da Casa Civil do governo João Goulart (durante o qual foi também ministro da Educação) e foi eleito vice-governador do Rio de Janeiro em 1982. Neste período, foi concomitantemente secretário de Estado da Cultura e coordenador do Programa Especial de Educação, com a missão de implantar 500 CIEPs no Estado do Rio de Janeiro. Exerceu papel central na fundação da Universidade de Brasília, em 1962, da qual foi o primeiro reitor. Foi senador da República entre 1991 e 1997 e membro da Academia Brasileira de Letras. Faleceu em Brasília em 17 de fevereiro de 1997.