Guia de Artes Marciais

Guia de Artes Marciais

Sinopse

Este trabalho é uma compilação de três modalidades selecionadas entre as dezesseis que fizeram parte da Coleção Artes Marciais, lançada em 2007. Neste volume, tratamos dos aspectos históricos e filosóficos, dos fundamentos, da teoria, das tradições e das regras do Brazilian Jiu-Jítsu, do MMA e do Muay Thai, bem como da importância e ascensão dessas artes marciais no Brasil. Ao final de cada uma das abordagens, apresentamos, também, por meio de fotos ilustrativas, os tutoriais guiados de técnicas de defesa, colocações, guardas e meia-guardas, contragolpes, lutas em pé e em solo, e mais uma porção de posições de combate. Esta obra destina-se não somente a iniciantes, mas também a atletas e professores que desejam complementar o aprendizado no estudo das artes marciais. O Jiu-Jítsu é a arte marcial que foi desenvolvida por monges budistas como meio de legítima defesa de ameaças constantes de bandidos das tribos mongóis durante as peregrinações de divulgação da doutrina. A arte marcial Jiu-Jítsu é considerada a mais perfeita e completa forma de defesa pessoal de todas as épocas. A filosofia Zen, nascida do Budismo, é, sem dúvida, o traço marcante entre o Budismo e as antigas seitas e variados estilos de Jiu-Jítsu. O Brazilian Jiu-Jítsu (ou Jiu-Jítsu Brasileiro) é uma modalidade do Jiu-Jítsu desenvolvida pela família Gracie no início do século 20, tornando-se a forma mais praticada do Jiu-Jítsu (exceto o Judô). Veja tudo em detalhes mais adiante. O MMA (Mixed Martial Arts ou artes marciais mistas) é o tipo de combate que surgiu como um fenômeno popular em 1993, com o Ultimate Fighting Championship, evento cuja proposta era promover o confronto de diversos estilos e técnicas de diferentes artes marciais, como Boxe, Jiu-Jítsu, Caratê, Judô, Muay Thai e outras, com a menor APRESENTAÇÃO quantidade possível de regras e limitações. Os modernos eventos de MMA têm sua origem nos eventos de Vale Tudo que eram promovidos pela família Gracie, nos anos 1920. A ideia de misturar várias técnicas de combate em um único torneio ganhou popularidade no final dos anos 1960 e começo dos 1970, com o aparecimento de Bruce Lee, cujas técnicas misturavam vários estilos de artes marciais. O Muay Thai, conhecido também como Boxe Tailandês, é uma das artes marciais mais populares do mundo, que faz uso intensivo dos pés, cotovelos e joelhos. Esta arte marcial é uma evolução do método de luta chamado Chupasart, que utilizava espadas, facas, lanças, bastões, escudos, machados, arco-e-flecha, entre outras armas utilizadas em defesa de ataques que os povos da província chinesa Yunnan enfrentavam durante o movimento migratório para o local onde hoje situa-se a Tailândia. Entretanto, o treinamento com tais armas provocava frequentes acidentes, não raro graves, e, às vezes, fatais. Por essa razão, os praticantes concentraram-se no desenvolvimento de técnicas de combate desarmado, dando origem ao Muay Thai, ainda que esta, inicialmente, tivesse sofrido influência do Kung Fu, em razão da origem chinesa do povo que formaria a Tailândia. Nesta oportunidade, agradecemos profundamente a todos que contribuíram para esta publicação, como os mestres marciais Mauricio Robbe, Artur Mariano e Luiz Alves (in memoriam), bem como os colaboradores Fernando T. Kalaf, José Luiz Rodrigues, ao professor Dr. José Augusto Maciel Torres e aos fotógrafos Alexandre Thomé da Silva de Almeida, Antônio Carlos Pitillo do Nascimento e Marcelo Pires Alonso. Agradecemos especialmente a Fábio Amador Bueno, o proeminente editor de arte marcial do País, que foi o responsável como um todo para que o projeto da Coleção Artes Marciais e esta compilação especial acontecessem. Desde que o mundo é mundo, os homens utilizam a natureza para curar enfermidades. No início, de forma instintiva, muitas vezes observando os animais, que até hoje ingerem plantas ao se sentirem doentes. Hoje, de maneira estudada e científica. O avanço das pesquisas em laboratórios culminou no reconhecimento oficial do poder das plan