Grande amor

Grande amor

Sinopse

É fundamental que o leitor entenda que Grande Amor não traz dicas de como conquistar ninguém na balada, manter um casamento, trazer de volta a pessoa amada depois de uma separação. Trata-se de um sentimento maior do que o de posse. Mais significativo e duradouro que o desejo. Amor, de acordo com a filosofia do budismo tibetano e também dentro do contexto da psicologia, é aqui apresentado como o caminho da legítima felicidade, por meio da entrega e do desenvolvimento interior. Lama Michel Rinpoche, iluminado pela filosofia do budismo tibetano, e a psicóloga Bel Cesar, que mescla o conhecimento da psicologia com o budismo, escreveram o livro em forma de uma longa conversa. São 68 capítulos, que exploram o tema a partir de diferentes abordagens. O livro trata, por exemplo, da diferença entre amar e desejar, e que amar é querer que o outro seja feliz. Nisso, Lama Michel e Bel Cesar enfatizam que é indispensável tratar dos conceitos de felicidade, tão facilmente confundidos com a cobiça ou outros sentimentos negativos. Lama Michel lembra que a gente ama simplesmente desejando verdadeiramente a felicidade do outro, mesmo quando há discordâncias: "Não é ser complacente. Posso amar você mesmo quando não concordo com suas atitudes ou pensamentos." "A gente fala de culpa, de raiva, de inadequação. Sentimentos que dificultam a disponibilidade da pessoa se abrir para o outro, para o Grande Amor", comenta a psicóloga Bel Cesar. Outra questão importante é que os autores sustentam que o amor é algo que se aprende, que se busca pela compreensão, pela mudança de comportamento, pela meditação e consequente autopercepcão. Ou seja, não é algo que se alcance ao fechar o livro após a leitura. O Grande Amor é o encontro das experiências diretas de afeto ao longo do caminho da vida.

Autor

Bel Cesar é psicóloga clínica com formação em musicoterapia no Instituto de Orff em Salzburgo, Áustria. Pratica a psicoterapia sob a perspectiva do Budismo Tibetano e, desde 1991, dedica-se ao acompanhamento daqueles que enfrentam a morte. Em 1996 elaborou o livro Oráculo I- Lung Ten, publicado pela Editora Gaia. Ainda pela Gaia publicou os livros Viagem Interior ao Tibete,Morrer Não Se Improvisa, Mania de Sofrer, O Livro das Emoçõese O Sutil Desequilíbrio do Estresse. Desde 2002 colabora com o site vidadeclaraluz.com.br e, em parceria com Peter Webb, passou a desenvolver atividades de ecopsicologia no sítio Vida de Clara Luz.Lama Michel Rinpoche nasceu em São Paulo em 1981. Aos 5 anos, conheceu seu mestre Lama Gangchen Rinpoche por ocasião de sua primeira visita ao Brasil, organizada por seus pais. Devido à sua evidente conexão com o budismo, recebeu de Lama Gangchen o nome tibetano Jangchub Chöpel Lobsang Nyentrag, que significa Mente Ilustre que Difunde o Dharma com Sucesso.Nos anos subsequentes, viajou por lugares sagrados no Tibete, Índia, Nepal e Indonésia. Durante esse período, Lama Gangchen Rinpoche e outros renomados mestres o reconheceram como o detentor de uma linhagem de mestres tibetanos.Aos 12 anos, por decisão própria, tornou-se monge e passou a viver no Monastério de Sera Me, no Sul da Índia, uma universidade monástica dedicada aos estudos da filosofia budista tibetana.Em 2004, após onze anos de retiros, práticas e estudos com grandes mestres no Monastério de Sera Me, passou a viver na Itália com Lama Gangchen Rinpoche, assumindo responsabilidades espirituais e administrativas na Lama Gangchen World Peace Foundation.Lama Michel tem viajado com Lama Gangchen pelo mundo dando palestras, ensinamentos e orientando as atividades espirituais de inúmeros centros e grupos de estudo budistas no Brasil e na Europa, como o Centro de Dharma da Paz e o Vida de Clara Luz, em São Paulo.Autor do livro Uma Jovem Ideia de Paz, pela Editora Gaia tem publicado, com Bel Cesar e Sergio Klepacz, O Sutil Desequilíbrio do Estresse; e Coragem para Seguir em Frente.