Sinopse

Ressoaram as grandes vozes do Céu como sons de trombetas; semelhantes a estrelas cadentes, vieram iluminar os caminhos e abrir os olhos aos cegos: publicado em 1864, O evangelho segundo o espiritismo, de Allan Kardec, explicou as principais máximas morais do Cristo e as regras evangélicas de conduta, traçando infalível roteiro para a felicidade vindoura. Surgida também naqueles dias, a obra mediúnica Os quatro evangelhos, organizada e publicada em 1866 por Jean-Baptiste Roustaing, interpretava, artigo por artigo, os textos dos evangelistas e os dez mandamentos, de Moisés. Em que pontos Kardec e Roustaing convergem? Em alguma parte conflitam? Os elos doutrinários que ligam um ao outro são traçados, no presente trabalho, por Ismael Gomes Braga, para quem Kardec constitui o grande missionário da terceira Revelação, e Roustaing, um de seus continuadores.