Educação para a paz

Educação para a paz

Sinopse

A obra pretende propor uma reflexão acerca da educação para a paz - suas possibilidades, necessidades e fragilidades - e é resultado das experiências realizadas com as séries iniciais do Ensino Fundamental da Escola Estadual de Ensino Médio Bandeirante, em Guaporé (RS). Ali, desde 2001 vem sendo desenvolvido o projeto "Bandeirante na trilha em busca da paz", com excelentes resultados e fundamentação teórica na leitura de autores e educadores renomados. O trabalho é composto por quatro capítulos: o primeiro trata da educação para a paz (conceituação, identificação da necessidade da implantação, reflexão sobre as relações); o segundo traz, em linhas gerais, a história do projeto "Bandeirante na trilha em busca da paz" (descrição da escola, o nascimento do projeto e a postura dos professores diante da proposta); o terceiro expõe as vivências desenvolvidas com algumas turmas das séries iniciais do Ensino Fundamental (tanto das participantes do projeto de educação para a paz, como de outras turmas, inclusive de outra escola do município); para finalizar, o quarto capítulo traz considerações acerca da proposta aqui apresentada: utopia, possibilidades e necessidades. Trata-se de um tema intrigante, muitas vezes encarado com desconfiança ou descrédito, mas extremamente necessário, ainda mais na atualidade, quando tanto se fala em bullying, assédio e violência como fenômenos que atingem ou surgem entre crianças e adolescentes. Sendo assim, embora o destinatário principal sejam os professores e educadores, também deve interessar aos pais e familiares e aos agentes da Pastoral da Juventude.

Autor

Glória Lourdes Alessi Marchetto cursou pedagogia na Universidade de Passo Fundo e especializou-se em Gestão Interdisciplinar da Educação na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Integra o grupo de coordenação do Projeto de Educação para a Paz da Escola Estadual de Ensino Médio Bandeirante, de Guaporé, onde leciona para o 1º ano do Ensino Fundamental. Atual também como facilitadora nas Oficinas de Educação para a Paz e Resolução Não Violenta de Conflitos.