Reflexões em um dia de velório

Reflexões em um dia de velório

00:00 / 00:00

Sinopse

Um ensaio primoroso retratando a solidão do ser humano que vegeta anônimo em meio às multidões de grandes cidades, induzido a concentrar-se nos mínimos detalhes dos próprios atos e em pormenores irrelevantes de sua própria vida. O personagem, cuja companhia mais próxima é uma velha cachorra, que – antes de dirigir-se ao trabalho – ele conduz todos os dias em pequenos passeios pelos arredores do prédio em que vivem, tem sua rotina diária interrompida de modo inesperado pela nota de falecimento de um amigo da infância distante. Esse fato leva-o a trilhar um roteiro para ele inusitado, em que se depara com a miséria, a solidão e o abandono de outros seres humanos que repetem rotinas próprias, tão destituídas de sentido quanto as suas. E nessas andanças esdrúxulas começa a descobrir, passo após passo, que poderia encarar a vida, o mundo e a si mesmo por outras lentes.

Autor

Mario Miranda

Mario Miranda

Mario Miranda: Nascido no interior do Pará, mudou-se para Brasília ainda recém-nascido, tendo na Capital passado a maior parte de sua história. Diplomado em Ciências Econômicas pela Universidade de Brasília, teve ali seu primeiro contato com Dostoiévski (Ah! Famigerado Isaías Fomitch!), por indicação de um colega de graduação. O contato tornou-se uma paixão, extravasando não apenas para demais autores da profícua literatura russa, mas para um universo sem fronteiras.

Narrador

Rodrigo Dorado

Rodrigo Dorado

Rodrigo Dorado, nasceu em Buenos Aires dia 5 de maio de 1986, é ator desde seus 17 anos. Iniciou no teatro no colégio convencional e inspirado pela paixão seguiu estudando artes cênicas até tornar-se profissional.

Atuou em diversas peças de teatro, na TV começou com a participações em algumas produções da Globo, como Minha nada mole vida e Negócio da China. Na sequência, atuou na série Marcas da vida na Record. Teve a oportunidade de atuar como Bernardo na novela Rebelde da também da rede Record, dirigido por Ivan Zettel.
Em 2013 voltou à Globo na novela Saramandaia fazendo o personagem Zico Rosado jovem, vivido pelo protagonista José Mayer.

Participou também da última novela do Manuel Carlos com direção de Jayme Monjardim, fazendo o personagem Thiago da segunda fase da novela “Em Família”.Em 2015 assinou com o SBT e está novamente nas telinhas na novela “Cúmplices de um Resgate” no SBT, fazendo o personagem Dinho Borba Gato.

No cinema atuou no longa-metragem Bruna Surfistinha (2010), de Marcus Baldini e Andaluz direção de Guilherme Motta. Atuou também em diversos curtas metragens que viajaram o mundo em festivais, e alguns que estrearão esse ano como: Sobre Papéis do diretor Pedro Paulo Andrade, Vazio do diretor Hsu Chien e também no Noturno nº1 do diretor Ulysses Cruz.