Negras, Mulheres e Mães

Negras, Mulheres e Mães

00:00 / 00:00

Sinopse

Comemorando os 16 anos de sua primeira edição, ""Negras, Mulheres e Mães"" é um retrato que permanece atual sobre as relações raciais no Brasil, baseadas sobre as questões de gênero e religiosidade. Através do resgate das memórias de Olga de Alaketu, saudosa Iyalorixá de Candomblé na Bahia e no Sudeste, a autora atravessa os grilhões do racismo e mostra que a capacidade da mulher negra em superar as dificuldades no curso da vida, dotada por sua herança cultural africana de potências de defesa e atuação social - ainda que às vezes em conflito de valores com a cultura européia, branca e cristã do Brasil.
O lugar ocupado pela mulher negra na sociedade, sua condição particular de provedora e amante são o que, na análise do pensamento africano e afro-brasileiro, a transformam em mito. A religiosidade afro-brasileira é a dimensão na qual essa figura se mostra ainda mais completa, levando Teresinha Bernardo à reflexão sobre o candomblé e suas mulheres, suas mães, suas mães-de-santo. Ao revelar aos leitores a história pessoal e espiritual de Olga de Alaketu, a autora expõe suas dimensões míticas, a partir dos quais a figura da mulher genérica vai se desenhando com grande nitidez e sentido. Mulheres do povo e suas nuances permitem, então, lançar novas luzes sobre os estudos da mulher, da religião e das relações raciais.
Por tudo isso, ""Negras, Mulheres e Mães"" interessa aos estudiosos da antropologia mas, sobretudo, às pessoas negras e em especial às mulheres negras, que ainda enfrentam barreiras na construção de sua identidade e na sua luta pela plena e justa integração numa sociedade que se construiu situando-lhes à margem. Em tempos de resistência, as lembranças de Olga de Alaketu voltam à vida como inspiração e ferramenta na luta anti-racista.

Autor

Clarice Lispector
Teresinha Bernardo
Teresinha Bernardo é graduada (1969), mestra (1986), doutora (1993) e livre-docente (2003) em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP, onde também é professora e coordenadora do grupo de pesquisa sobre Relações Raciais: Memória, identidade e imaginário. Colaboradora da Fundação Ford, da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - FAPESP, atua principalmente nas pesquisas e desenvolvimento de temas relacionados ao racismo, candomblé, memória, relações de gênero e cultura afro-brasileira. É autora dos livros "Memória em branco e negro", "Racismo e educação", "Diásporas, redes e guetos" e de quatro títulos da série "Ciências Sociais na atualidade".

Narrador

Claudia Alexandre

Claúdia Alexandre

Jornalista, apresentadora de Rádio e TV. É Especialista, Mestre e Doutoranda em Ciência da Religião (PUC-SP). Ativista das questões etnico-raciais, pesquisa sobre mídia, cultura dos sambas e das afroreligiosidades, principalmente sobre a presença da mulher negra.
Destacou-se nas rádios de São Paulo no auge do Pagode 90.
É criadora da plataforma digital de samba BR BRAZIL SHOW @brbrazilshow, onde apresenta o PAPO DE BAMBA.
É colunista do O Samba Pede Passagem (RADIO USP FM), sob o comando de Moisés da Rocha.
Em 2019 e 2020 foi Comentarista de Carnaval da Globonews SP.É autora dos livros "Na Fé de Vivaldo de Logunedé - Um pouco do Candomblé na Baixada Santista" (Secult Santos) e "Vai-Vai Orgulho da Saracura" (AB Editora).Lançou recentemente o livro Orixás no Terreiro Sagrado do Samba (Editora Aruanda e Griot Editora).
Pesquisa a vida de Hilária Batista de Almeida (Tia Ciata de Oxum), a matriarca dos sambas.
@claualex16